Entre em contato: +55 (43) 3372-1111

BLOG

  A importância do manejo reprodutivo

Para selecionar os animais que irão reproduzir, o pecuarista deve levar em consideração alguns critérios de seleção, por exemplo, idade, peso, e condição corporal. Além de detectar as datas de cio de maneira precisa, para obter bons índices de prenhez por animal.

 O manejo reprodutivo é responsável por desenvolver métodos e práticas que buscam melhorar o desempenho produtivo do rebanho, além de influenciar em diversos fatores, como na fertilidade e sobrevivência das crias. Com as técnicas desenvolvidas, é possível identificar animais com infertilidade (que causam baixa produção) logo no início de vida.

         A baixa eficiência reprodutiva pode afetar diretamente a lucratividade do produtor. Em fazendas onde os animais são criados especificamente para corte, há redução do progresso Genético, menor número de bezerros para comercialização e casos em que os animais falecem de forma precoce. Além de elevar despesas com sêmen e assistência veterinária.

     Vale ressaltar que as formas de manejo variam conforme a raça e o sexo do animal, e seus benefícios sãos distintos. Em relação aos animais machos, é possível identificar o período de puberdade, qualidade do ejaculado - tornando possível observar a fertilidade do macho e a capacidade de monta.

    Em fêmeas, o manejo é mais comum de ser realizado, sua vida útil produtiva dependem de um conjunto de decisões fundamentais a serem tomadas logo no início de vida do animal. Quando há o manejo reprodutivo  é identificável o período da desmama, puberdade, idade da primeira cria, intervalo entre partos.

     Para selecionar os animais que irão reproduzir, o pecuarista deve levar em consideração alguns critérios de seleção, por exemplo, idade, peso, e condição corporal.  Além de detectar as datas de cio de maneira precisa, para obter bons índices de prenhez por animal.

      Um forte aliado do manejo, é a estação de monta, esse período determina quando as fêmeas em reprodução serão expostas ao touro ou à inseminação artificial (a inseminação é utilizada como reforço para que a vaca fique prenha em um curto período ou é utilizada por pecuaristas que busquem o melhoramento genético). Com essa prática, é possível identificar fêmeas com desempenho reprodutivo elevado e concentrar os períodos de partos, desmama, vermifugações e vacinações.

         Alguns fatores influenciam na fertilidade dos animais como nutrição e ambiente adequado. No caso de fêmeas, durante a estação de monta, uma boa nutrição pode garantir sua fertilidade, além de um exame ginecológico antes do período. A escolha adequada do touro correspondente a raça  também influência diretamente na gestação da vaca. Para que o manejo reprodutivo funcione bem, deve haver um planejamento realizado pelo pecuarista e profissionais veterinários, levando em consideração sempre a raça que está sendo produzida e a propriedade.